Abril 05 2009

Estacionei o meu Ferrari à porta do banco, naturalmente em zona proibida. Dois polícias em serviço, no passeio,  discutiam os jogos de futebol da semana. Peguei na minha mala de cabedal recheada com vinte mil euros e dirigi-me ao banco. Ao passar por eles cumprimentei-os e corresponderam com impecáveis continências e largos sorrisos. Inesperadamente um individuo armado e de rosto tapado, dirigiu-se a mim gritando – Larga a mala, já!.-  Fiquei atónito e pedi ajuda aos polícias – Olharam para mim e ripostaram desabridamente – Você é maluco ? Nós estamos no serviço das multas de estacionamento. - Mimoseei-os com algumas frases contundentes e um deles ofendido, bateu-me com o livro das multas. Acordei com uma intensa dor na cabeça. Pudera,  tinha batido na cabeceira da cama. Sentei-me, a minha mulher acordou e contei-lhe o sonho. Respondeu-me – És parvo isso nunca poderia ter sucedido – Porquê ? - perguntei – Achas que há segurança no País? –  Não foi isso que eu disse – ripostou – Nunca poderia ter sucedido porque tu não tens nem nunca terás um Ferrari, uma pasta de cabedal e vinte mil euros. Se seguisses os meus conselhos terias enveredado pela carreira política. – Adormeci. A política faz-me sono

João de Oeiras

publicado por salfino às 15:16

mais sobre mim
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
16
17
18

19
20
23
24
25

28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO